América Latina. O consumo de conteúdo on-line através de streaming aumenta e o consumo de conteúdo ilegal é reduzido, em grande parte graças à presença de plataformas de conteúdo de baixo custo, como a Netflix, que oferecem serviços de transmissão de vídeos com um enorme catálogo de séries e filmes. Como todos os anos, a USAstreams.com realizou um estudo sobre o consumo de conteúdo online na América Latina.

O estudo de USAstreams.com em janeiro 2018 na América Latina, com base em população de pessoas 8785 com idade entre 16 e 65 anos, e os dados fornecidos pelos principais provedores de serviços de streaming streaming de rádio e televisão, confirma que aumenta o consumo de um ano de conteúdo on-line e comer terra para o rádio tradicional e TV.

De acordo com os resultados da pesquisa para o mercado Latino, mais da metade dos usuários de rádio não fluindo e 70% daquelas sob 30 anos Latina Apenas consumir conteúdo por meio de streaming no YouTube, Netflix, Spotify, Amazon e outras plataformas online. Seu crescimento é um 15% sobre o ano passado. Entre a população com mais de 50 anos um aumento significativo não é visto e só 40% consomem regularmente streaming de conteúdo.

- Publicidade -

Uma nova funcionalidade a destacar é no parágrafo consumo legítimo deste ano, apenas 40% dos entrevistados consomem conteúdo ilegal sem ser ser um problema, e os serviços de 60% de pagamento utilizado.

O consumo de conteúdo em dispositivos móveis (telefone e tablet) aumenta imparável, sendo o principal meio de consumo com um 82% e o PC passa apenas para 10%. Outros dispositivos, como televisores inteligentes e caixa de streaming como o Roku, abrem uma lacuna no mercado.

O consumo de vídeo por demanda excede as preferências da televisão aberta, o que reflete que as pessoas estão cada vez mais interessadas em escolher o que querem ver. Os principais canais de televisão adicionam para oferecer conteúdo streaming. O 90% dos canais de televisão oferece sua programação também online, e o 55% destes oferece conteúdo sob demanda.

Percentual total de usuários que consomem regularmente conteúdo em fluxo contínuo, por país: Espanha: 74%. EUA: 70%. Brasil: 65%. Chile: 64%. Argentina: 62%. Peru: 62%. México: 62%. Colômbia: 55%. Equador: 54%. Venezuela: 46%. Costa Rica: 63%. Uruguai: 66%.

Dispositivos usados: Telefone: 51%. Tableta: 31%. PC: 10%. Outros: 8%.

Como novidade a destacar, este ano, o estudo indica que o telefone é o dispositivo mais usado para consumir conteúdo online com um aumento anual considerável, seguido do tablet e, finalmente, do PC que perde posições.

Lugar: Casa: 80%. Trabalho: 5%. Outros: 15%

Tempo diário médio: Mais de 60 Minutos: 48%. Dos minutos 30 para 60: 32%. Menos do que 30 minutos: 20%.

Na seção sobre os provedores de conteúdo audiovisual, Youtube ainda é o líder indiscutível com 70% das preferências, seguido por Netflix crescendo ao longo dos anos anteriores, com uma quota de mercado de 20% e Amazon que se posiciona como uma alternativa para Netflix. De acordo com os resultados do conteúdo audiovisual inquérito aos consumidores, vídeos de música são o tipo de conteúdo mais visto, seguido pelo séries e filmes.

Na seção de música Spotify é a plataforma preferida para os usuários seguiram pelo iTunes e Youtube que, apesar do investimento não se posicionar na seção de música, embora a cada ano está melhor posicionada para já os números indicam que a batalha pela ser um líder em conteúdos de música não está definido.

A compra e registo de domínios para criar projetos web também continua a aumentar, onde 15% dos entrevistados confirmaram que eles compraram um domínio e 30% estava interessado em ter um projeto online.

O estudo completo pode ser consultado clicando aqui.
http://www.usastreams.com/blog-tecnologia/3270/el-consumo-de-contenidos-online-legales-via-streaming-se-incrementa/

Richard St.
Autor: Richard St.
editor
Jornalista da Universidade de Antioquia (2010), com experiência em tecnologia e economia. Editor das revistas TVyVideo + Radio e AVI Latin America. Coordenadora Acadêmica da TecnoTelevisión & Radio.

PATROCINADORES














OUTRAS NOTÍCIAS

article thumbnailVencer a guerra significa ser relevante e ter conversões, obter reproduções de qualidade que representem retorno sobre o investimento e muito mais ...
article thumbnailEste artigo é baseado no trabalho de tese de doutorado realizado por Ana Maria Miralles Castellanos, PhD., Intitulado Public on Twitter ...
article thumbnailA produção audiovisual na América Latina está passando por um grande momento, cada vez mais projetos estão sendo realizados, tanto locais quanto ...
article thumbnailEste artigo tem como objetivo responder a questão de por que o mercado latino-americano não deve ignorar o modelo de vídeo sob demanda para ...
article thumbnailExperimente, meça, redesenha e experimente novamente. As métricas são a principal entrada para entender, conhecer e gerenciar suas estratégias de vídeo ...
article thumbnailO objetivo deste texto é repensar as diferentes formas de abordar o social, político e urbano, em um ambiente contextualizado pelo ...
article thumbnailA rádio colombiana, e na rádio pública em geral, precisa de espaços para discutir o que está fazendo, olhar para outras experiências, formular-se ...
article thumbnailCom as formas atuais de consumir conteúdo audiovisual, todos os produtores estão procurando maneiras de atingir o público através da ...
article thumbnailA Colômbia e o México são dois dos países da América Latina que mais avançaram na digitalização dos arquivos estaduais. Estima-se que eles não passam ...
article thumbnailO foco no usuário se torna o fator de sucesso mais importante em uma estratégia de vídeo para qualquer janela em geral, sob a ...